sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

De olho nas doenças!!!!!

Olá pessoal,

Quem nunca ficou apavorado quando viu o seu amigo doente, passando por uma dificuldade?? as vezes estamos no meio da noite e acontece uma situação dessa e o que fazer?
As vezes não é aquele bicho de 7 cabeças que pensamos e podemos contornar com um pequeno gesto, por outro lado a doença pode ser grave e necessitará de cuidados e ajuda veterinária o mais urgente possível.


Pensando nisso, encontramos um pequeno guia com as principais doenças relacionadas ao Pug para nos guiar em momentos de apuros. Esperamos que ninguém precise usá-lo, mas é sempre bom saber o que deixa o seu amiguinho doente.


.
ATENÇÃO À SAÚDE


Saibam quais são os problemas de saúde típicos do Pug e a forma de identificá-los, preveni-los e tratá-los

Doença
Descrição
Sintomas
Conseqüências
Prevenção
Tratamento
Dermatite.
Inflamação da pele causada por bactérias, fungos, ácaros, seborréia, umidade e outros agentes. A raça é sujeita a doenças sobretudo pela presença de rugas, entre as quais a sujeira e a umidade se acumulam com facilidade.
Queda de pêlos, coceiras, vermelhidão na pele, mau cheiro e descamação no local.
Infecção secundária da pele.
Escovar o cão regularmente e mantê-lo seco e em ambiente limpo.
Dependendo da causa, com antialérgicos, antiinflamatórios e antibióticos.

Consulte sempre seu Veterinário.
Displasia Coxofemoral.
Mau encaixe entre a cabeça do fêmur e a bacia. A doença é hereditária, mas seu aparecimento comumente se dá pela influência da fatores ambientais.
Demonstra dor, mancar com uma das pernas traseiras e fazer esforço para se levantar.
Incapacidade parcial ou total de locomoção.
Adquirir cães filhos de pais com laudo radiográfico que não os contra-indique para a procriação. Evitar obesidade, trancos, sobrecarga de exercícios e manutenção do cão em pisos escorregadios. Afastar da procriação exemplares que têm o mal em grau inadequado à reprodução.
Com analgésicos, antiinflamatórios e, em certos casos, cirurgia.

Consulte sempre seu Veterinário.
Dry Eye.
Diminuição da produção de lágrimas e conseqüente ressecamento dos olhos
Secreção ocular densa, olhos avermelhados e sem brilho.
Conjuntivite, lesão na córnea, cegueira e até perda dos olhos.
Não há.
Com lubrificantes oculares, medicamentos que estimulam a produção de lágrimas e esteróides tópicos.

Consulte sempre seu Veterinário
Hipertermia.
Super aquecimento da temperatura corporal. O Pug é vulnerável ao mal devido às vias aéreas superiores curtas, que prejudicam a respiração e transpiração.
Respiração ofegante, dificuldade de respirar, prostração e taquicardia.
Morte
Deixar o cão com acesso à sombra e à água fresca, não mantê-lo sob sol forte, nem em ambientes quentes, como o interior de veículos.
Resfriar o cão, molhando-o com toalhas umedecidas em água fria ou ventilando-o.
Epilepsia.
Doença neurológica de origem genética que se caracteriza por descargas elétricas anormais que ocasionam convulsões e/ ou descoordenações.
Desequilíbrio ao andar, salivação intensa, tremores, convulsões e desmaio.
Traumas durante as convulsões e, em certos casos, morte.
Afastar os portadores da procriação.
Com anticonfulsívos.

Consulte sempre seu Veterinário
Luxação da patela.
Deslocamento da rótula, em geral de origem hereditária.
Mancar com uma ou ambas as pernas traseiras.
Atrofia muscular da perna afetada.
Não acasalar portadores, manter o cão em piso não escorregadio, fornecer alimentação balanceada e exercícios leves, como caminhadas, e evitar quedas e trancos.
Com analgésicos, antiinflamatórios e, em certos casos, cirurgia.

Consulte sempre seu Veterinário
Otite.
Inflamação do ouvido causada pela proliferação de ácaros, fungos ou bactérias.
Mau cheiro, febre, apatia e coceira local. O cão também pode chacoalhar a cabeça.
Dor, irritabilidade e , em casos graves, surdez.
Evitar que entre água nos ouvidos e limpá-los periodicamente.
Conforme o caso, com antibióticos, antimicóticos ou sarnicidas.
Pug Dog Encephalitis.
Doença provavelmente de origem genética que afeta o sistema nervoso central, causando necrose e inflamação das substancias cinza e branca do encéfalo (parte do cérebro).
Convulsões, letargia, depressão, cegueira e andar em círculos.
Coma e morte.
Afastar os portadores da procriação.
O tratamento é apenas sintomático e à base de anticonvulsivos.
Úlcera de Córnea.
Perfuração da camada da córnea por agentes traumáticos, físicos ou químicos. O Pug é particularmente sujeito em razão de seus olhos serem grandes e proeminentes.
Esclerótica (parte branca dos olhos) avermelhada e lacrimejamento constante
Sem tratamento e até cegueira do olho.
Limpar periodicamente os olhos, manter o cão com as unhas curtas e em ambiente desprovido de objetos pontudos ou que possam atingir a região ocular.
Com antiinflamatórios não esteróides, antibióticos e cicatrizantes locais.






É importante dizer que todas as raças apresentam algum tipo de doença se não for cuidado e monitorado periodicamente por um medico veterinário, não queremos passar a imagem que o Pug é uma raça problemática e também não significa que ao adquirir um Pug ele virá com o pacote de doenças dicriminadas acima, pelo contrário, queremos ajudar a prevenir, alertar e principalmente conscientizar que hábitos simples de higiene, segurança e visitas constantes ao Veterinário são importantíssimos para a saúde do seu Cão.

Grande abraço,

Fábio Lumertz

17 comentários:

  1. Boa tarde!
    Infelizmente hoje, a minha cadelinha "Ariel", com apenas 9 meses de idade, veio a falecer, com apenas 5 dias em que possivelmente manifestou a doença que aqui constatei como "Pug dog encefhalitis", pois a mesma a 4 dias atrás estava saudável e feliz como era de costume ser, e derepente, ficou triste e apresentando um quadro de intensa dor, que de inicio tratamos como se estivesse ocorrido algum trauma em sua coluna, mas após exames de sangue (hemograma) e rx panoramico de sua coluna, foram descartadas as hipoteses de trauma e alguma doença relacionada a algum germe ou bacteria, o meu relato é de um desabafo de uma pessoa que perdeu uma parte importante em sua vida, pois ela em pouquissimo tempo conquistou a mim e a todos com quem convivia, e é com um grande pesar que escrevo estas palavras, e com a certeza que ela será sempre lembrada por mim e por minha família.
    Infelizmente os profissionais que tratam em geral dos animais, não me refiro somente ao cão, mas sim em regra geral, que os mesmos se aperfeiçoassem para que possam diagnosticar com precisão as causas de certas raças de animais, pois ao meu ver faltou experiência no diagnostico da minha cadelinha para que a mesma não viesse a falecer, pois a sua morte foi muito rápida, com poucos dias em que ela manifestou o seu quadro, levou 5 dias para que ela viesse a falecer.
    agradeço a atenção, meu nome é ubiratan, sou morador do rio de janeiro.
    o meu e-mail caso queira postar algum comentário é ubiratanfelixdelima@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  2. ola, tenho uma pug de 3 meses e os olhinhos dela vivem vermelhos e com remelas.

    Ja falei com uma veterinaria, ela disse que eh normal... mas fico no duvida..

    Alguem pode ajudar? ou tem uma vet para indicar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consulte outro veterinário, preferencialmente um oftalmologista (se encontrar na cidade onde mora). Remelas tudo bem, mas olho vermelho não é normal não! Tenho um pug e o olhinho dela nunca está vermelho. Cuide o xampu na hora do banho. O mais indicado é o de bebê (johnsons) porque não irrita os olhos. Dependendo do xampú pode causar lesões.

      Excluir
  3. Ola! Tenho um pug de 6 meses. Saio pela manhã e chego a noitye do trabalho e me disseram que o cachorrinho fica deprimido se ficar sozinho em casa, que eu deveria deixa-lo com alguem durante o dia. Isso é sério mesmo??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Pug é, nas categorias dos cães, classificado como cachorro de companhia. Tenho um pug (cadelinha) e todo vez que saio do lugar, ela me acompanha. Eles adoram ficar perto das pessoas e ficam sentados sempre muito próximos aos donos.Ele deve estar sentindo tua falta sim. Experimentou deixar uma roupa sua (velha) que tenha usado (ficado com o seu cheiro) pra ele e a televisão ligada? Talvez funcione! Funciona com criança!

      Excluir
  4. Minha Sofia e uma Pug,que fica muito bem sozinha,porem quando esta entre amigos,(eu),sempre quer 100% de atençaõ,porem estou percebendo que um olho dela esta mt vermelho e esta meio que fechadinho,alguem sabe o que faço?

    ResponderExcluir
  5. olá ,alguém pode me ajudar minha cadela amanheceu hoje prostrada,sem narinas escorrendo,sem remela nos olhos,sem tosse,sem baba,porém só triste e prostrada,o que posso dar pra ela,obrigado e um abraço...........ju-dejesus@live.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, o ideal é levar o seu amiguinho ao veterinário, lá ele ira interrogá-la sobre o dia-a-dia do seu Pug e indicará o melhor tratamento para ele. Nunca o medique por conta própria, ok.. Boa sorte!!

      Excluir
  6. ola! é verdade que todos os pugs ficam muito doentes por apresentarem problemas na respiração? tenho mta vtd de ter um porém me desanimaram por conta disso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho um pug ( cadelinha). É a raça mais amorosa que já conheci!
      Porém, o pug é muito delicado. Apresenta vários problemas.
      1. Não pode engordar porque realmente apresentará problemas cardíacos devido a respiração ( focinho curto - respiração difícil)
      2. Perde pelos e muito! Também apresenta constantes problemas de pele.
      3. Problemas nos olhos, que pode levar á cegueira - só com cirurgia resolve o problema.
      4. Não pode fazer caminhadas e corridas quando o sol está alto. Tem que estar fresquinho para poder se exercitar.
      Minha cadelinha tem tudo isso. Gasto muito com ela. Mas é muito querida e excelente cão de companhia. Se estiver disposto a GASTAR e tiver tempo para CUIDAR o animal, tenha um! Senão, não tenha.Pug exige cuidados delicados. Eu adoro!

      Excluir
  7. Minha cachorra Pug esta um 1 ano e 4 meses, ela esta com os olhos remelando e com o olho esquerdo parecendo que esta com catarata, gostaria de saber que esta acontecendo ? É Úlcera de Córnea ? Estou limpando os olhos dela com soro fisiológico, tem que usar algum remédio ? Aguardo retorno ! Abraços ! Willian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure imediatamente um veterinário que tenha especialidade em oftalmologia. Pode ser uma úlcera. devido ao olho ficar muito exposto, qualquer coisa pontiaguda pode machucar; e se não for tratado, vira uma úlcera. O uso de xampu tb pode lesionar o olho. Faça uma consulta com o veterinário.

      Excluir
  8. Olá! Meu pug está com infecção ocular também, os olhos ficam vermelhos com remelas amarelas.
    Já utilizei vários antibióticos, mas sempre que termina o tratamento, volta tuuudoooo de novo! Faço limpeza diária com água boricada...
    Alguma dica?? Vou viver pingando antibióticos?

    ResponderExcluir
  9. Procure imediatamente um veterinário oftalmologista. Tenho tb um pug e sempre tem remelas nos olhos. Notei uma mancha preta que com o tempo só aumenta. Diagnóstico: lesão irreversível causada pelo contato constante dos pelinhos (cutucando o olho) devido a dobra em cima do nariz. Consequências: com o passar do tempo a lesão (mancha) vai aumentando e leva a cegueira, perda total da visão. Solução: cirurgia para diminuir o tamanho da dobra, evitando que os pelinhos fiquem cucando o olho. Até hoje não fiz a cirurgia, mas terei que fazer...a mancha só aumenta. E a remela é normal. Cuidado com o excesso no uso do colírio, talvez ele esteja agredindo o olho e não tratando. Faça uma consulta.

    ResponderExcluir
  10. Minha Pug tem 5 anos,12,4kg e subitamente ficou cega, fiz exame eletroretinografia para constatar a doença de sigla Sards Sindrome da degeneração súbita da retina, isso ocorre em fêmeas, gordinhas. Achei que era da raça, ser gordinha, gostar de comer. Então a minha dica é que levem no endocrinologista se estiverem obesas, oftalmologistas com problema de visão, ou seja, não vacilem, subestimem um sintoma, levem ao veterinário especialista, façam exame de sangue. Sinto culpa, tristeza, impotência. SARDS não tem cura.

    ResponderExcluir
  11. logo logo vou adqurir um Pug e e sempre bom saber as doencas e como previni-las! Eu fiquei muito preucupada com a encepalite do Pug e a Hipertemia principalmente porque moro numa cidade muito quente

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde. Tenho uma Pug de 6 meses, que comprei com 4 meses. Milla é a amiguinha mais amigável e alegre das que tenho em casa(além dela, tenho 3 poodles). Logo que chegou notei que seu umbiguinho era meio durinho. Agora, noto que cresceu (sempre firmezinho) e temo que ela tenha hérnia. Como não tinha certeza, levei à veterinária, que aconselhou "mandar benzer, como se faz com crianças, empurrar para dentro e colocar uma moeda para firmar" (palavras da vet! ). Como aqui não há muitos veterinários, gostaria de sua opinião.

    ResponderExcluir